doenças-e-prevenção

sintomas do stress como  surge  e  como  evitar essa doença do seculo

        sintomas do stress   Conhecido  por  alguns   como   o   mal   do   século,   acompanhando  a   depressão,   o   stress   vem   sendo   uma   das   maiores causas   pelas  quais   as  pessoas  procuram   tratamento   nos   dias   de  hoje. Correria,   trânsito  complicado,  mais  de  um  emprego, família  e, esse  ano   em   especial,  a  crise  financeira do país   vem   tirando  o  sono  de  muita  gente.

Por  esses  motivos   e   mais  alguns  não  citados,  as  pessoas    acabam  mergulhando  em seus   problemas   e   se   esquecem   de   espairecer,   relaxar  e   tirar  um tempo   para   descansar,  antes  que  o  surgir os   primeiro  sintomas  do  stress   tome proporções  maiores  e,  por  consequência,  danos  inesperados   apareçam.

Sintomas do stressSintomas do stress

Existem  alguns  sintomas que  podem  ser notados pela  própria

pessoa, ou  então, por parentes e amigos que convivem diariamente com aquele indivíduo. Esses   fatores  devem  ser levados em conta e, se  persistirem,  precisam de um diagnostico de um psicólogo para que haja  melhoria.

  • Insônia: noites  sem  dormir, ou  então  uma  noite mal  dormida,  com  pesadelos  e sonhos  esquisitos, podem   ser  um   indício  de  estresse.  Normalmente,  é um   sintoma   que   aparece  logo  de   início  e  pode   ser  revertido.
  • Falhas   de    concentração  e    memória,    principalmente,  no   local  de   trabalho   ou   estudo.
  • Sensação    de    monotonia,   mesmo   com  o   dia  cheio.
  • Ganho  ou   perda  de  peso   em   pouco   tempo.
  • Sistema  nervoso   inconstante:  mais  aparente  entre o público  feminino, qualquer  acontecimento  é motivo para  choro  e  desespero,  quando antes  o mesmo acontecimento  não fazia  tanta   diferença.
  • Imunidade   baixa:   gripes,   resfriados  e  herpes  são  pegos  com  mais  facilidade  quando  se está   estressado, já   que   a resistência  do  corpo  contra  essas  doenças  fica  quase   inexistente. Dores    de   cabeça, musculares  e de  coluna também  aparecem  com   frequência  nesse   estágio.
  • Irritação, impaciência e  ansiedade.

    Dicas que podem ajudar a diminuir o stress

  • Controlar  a  respiração  ajuda  a  oxigenar  o cérebro  e a  manter os pensamentos  em ordem.
  • Praticar  exercícios  físicos  diariamente  e, se  possível, em  locais  abertos,  ajudam  muito a  acalmar   e   a  manter  os batimentos  cardíacos   controlados.  Caminhadas  e  corridas em parques,  lugares mais   silenciosos,    sem   o   barulho   dos carros,  fazem bem a  mente  e ao corpo.
  •   A   leitura  sobre  assuntos  que  não estejam  ligados  ao  trabalho ajudam a  espairecer  a tirar  o  foco dos temas  recorrentes  e  que   trazem preocupação.
  •    Não se  isolar. Estar sempre  na  companhia  de  pessoas que  fazem  bem, como amigos e  família.  Se a pessoa   morar    sozinha,  procurar sair  e fazer  programas diferentes, como  ir  ao  cinema, por  exemplo.
  • Procurar  ajuda  de um  profissional  da  área.  Psicólogos  e psiquiatras  podem  ser  a  solução  do  problema, caso  a  pessoa  não reaja  sozinha.  Alguns remédios  podem  ser  prescritos  para  que  o  tratamento  completo  seja  feito. A  automedicação  é considerada  muito   prejudicial   a saúde  e  por  isso só  se deve  ingerir  algum medicamento,  quando  prescrito  por esses profissionais.

É  importante  ressaltar  que  uma  pessoa  estressada  e/ou  depressiva, na maioria  das  vezes,  não procura ajuda  sozinha  e  nem  se  quer  nota   que   está   sofrendo  de  um  desses  dois  males.  Por esse  motivo, a  família  e amigos  devem  estar   sempre  ao  lado,  apoiando  e  tomando  as  rédeas  da  situação.   Só   assim   a  doença  pode ser contornada.

comentários do Facebook

DEIXE SEU E-MAIL PARA RECEBER NOVAS ATUALIZAÇÕES DE NOVAS POSTAGENS

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.